Panamá by: Drika Ferreira

A Drika Ferreira é uma blogueira talentosissima, que domina a arte do scrapbooking e tem um blog muito fofo, com várias idéias de scrakbooking: Doce sonho de Papel , que tem milhares de idéias para nossas fotos de viagem.

Como também adora viajar, ela esteve foi para Punta Cana, mas fez uma escala no Panamá e aproveitou para conhecer a cidade. Conheça um pouco mais da sua viagem!

Olá pessoal,

Acabei de voltar de uma viagem de 8 dias a Punta Cana com direito a conexão no Panamá e deixo aqui meu registro….

Voo Copa Airlines

Optamos pela Copa Airlines devido ao preço e a possibilidade de conexão no panamá.

Nosso voo sairia às 01h37 no Galeão – Rio de Janeiro. Chegamos no aeroporto por volta das 22h e surpresa: não havia ninguém para atender no balcão da Copa Airlines.

Pedimos informações e fomos informadas que os atendentes chegariam as 23h para dar início ao check-in. Uma fila enorme foi se formando no saguão do aeroporto enquanto esperávamos. Às 23h15 os empregados da cia aérea deram as caras e iniciaram o processo de check-in.
Uma demora que nunca vi igual, mas os atendentes foram solícitos e tiraram todas as nossas dúvidas quanto a bagagem.
Como íamos fazer conexão de 12h no Panamá pedimos para que nossas bagagem fossem direto para Punta Cana.

Ainda no RJ já nos deram o check-in do voo Panamá x Punta Cana e, assim, não precisaríamos enfrentar fila no Panamá (o que é de grande ajuda).
O avião de ida foi super confortável. Tinha um bom espaço entre as cadeiras, televisão com entretenimento individual e bons cobertores. O jantar foi uma piada: cookies de avelã e salgadinho de mini pretzels. Só no café da manhã que pudemos comer melhor: rabanadas, salada de frutas, cupcake e danone.

O voo para Punta Cana foi em um avião menor (Embraer 190) sem entretenimento. De lanche foi servido sanduíche de queijo com presunto, um saquinho de doritos e um mini pacote de biscoito recheado doce. Foi uma viagem bem tranquila. O único porém é que o piloto subiu e desceu muito rápido e isso deu dor de ouvido em algumas pessoas.

Na volta o voo Punta Cana x Panamá e Panamá x RJ foi feito no mesmo avião. Era um Boeing 737-800 mais antigo com tv de entretenimento coletivo, cobertores de pior qualidade que no voo de ida e menos espaço entre as cadeiras. Mas a comida foi melhor. De Punta para panamá foram servidas duas opções de lanche: empanada de queijo com presunto ou sanduíche de carne e no voo Panamá x RJ teve jantar (pasta à bolonhesa ou arroz com frango) e café da manhã (empanada de presunto e queijo ou sanduíche de carne).

PANAMÁ

Chegamos no Panamá às 06h50.

O aeroporto é recheado de lojas de free shop. Tem de todos os tipos, com todos os preços. Eletrônicos, roupas (Tommy, Lacoste,…), maquiagem (MAC), perfumes (La Rivieira), entre outros.
Vale perder um tempo olhando todas as lojas e comparando preços. Para dar uma ideia, comprei uma câmera digital à prova d’água Panasonic Lumix TS20 por 173 dólares. Um achado!

Assim que fechamos a viagem , no final de dezembro, fizemos contatos com o Riolando Fajardo para os passeios em nossa conexão no Panamá. O Riolando é um brasileiro que mora no Panamá, de inteira confiança, e que faz passeios turísticos por lá. Encontrei os dados dele no site Viaje na Viagem.
Bem… desde dezembro passamos a trocar e-mails com o Riolando acertando preço (justíssimo) e detalhes dos nossos passeios.

Após passar pela alfândega, lá estava ele conforme combinado nos aguardando no portão de desembarque com um simpático sorriso e um Sportage top de linha abastecido com água, biscoitos, barra de cereais e outros mimos.
Como ainda era muito cedo, seguimos para Panamá Viejo (a parte mais antiga da cidade que ainda está de pé e que tem um sítio arqueológico Patrimônio Mundial da Unesco).

Loading...Imagem
Loading...Imagem

Após passeio a pé e fotos, fomos conhecer o Obelisco em comemoração aos 150 anos da presença da cultura Chinesa passando pela Ponte das Américas.

Loading...Imagem

Enquanto fazíamos as fotos e apreciávamos o local, o Riolando obteve a informação de que os navios fariam a atravessia do Canal a partir das 14 horas. Com o conhecimento desse horário, pudemos traçar o roteiro dos próximos passos e optamos por conhecer Amador Causeway (uma avenida estreita construída com os restos do Canal do Panamá que nos leva a uma ilha onde, além de ótimos restaurantes tem um duty free. Nessa região estava localizada a base americana – uma mini-cidade americana e onde a entrada era proibida aos locais) e Casco Antiguo (a cidade colonial que começou a ser construída em 1671, depois que a primeira localidade onde existia o vilarejo – Panamá Viejo – foi destruída por piratas) passando pela Cinta Costera, (uma avenida totalmente reconstruída, que conta com um calçadão à beira do Pacífico) e apreciando Punta Paltilla (um pedacinho da Miami moderna no Panamá com prédios altos – de até 40 andares- revestidos de vidros) sempre com o Riolando descrevendo cada detalhe histórico dos lugares por onde íamos passando e/ou parando para fotos.

Loading...Imagem
Loading...Imagem
Loading...Imagem
Loading...Imagem

Após esse belíssimo City Tour, é chegada a hora das compras!!!!! Optamos pelo Albrook Mall, shopping enorme com várias opções de compras onde o Riolando, novamente, foi fantástico disponibilizando um celular para nos comunicarmos e nos ajudando pacientemente na comunicação com os vendedores, solicitações de descontos e com as sacolas de quatro mulheres ensandecidas. Rs…

Nesse shopping quero destacar a loja Sportline, de tênis, roupas e artigos esportivos com excelente preços, uma enorme farmácia com cremes e outros produtos que deixam as mulheres loucas!!!! Além de lojas com produtos Apple, eletrônicos e roupas de marca.

Decidimos almoçar no shopping mesmo e, mais uma vez contamos com as informações e constante ajuda do Riolando.
Ao saírmos do shopping, o Riolando já tinha trocado o carro por um Carnival novíssimo contendo os mesmos mimos do carro anterior e, principalmente, água!!!! (esse carro estava em passeio com outro grupo durante a manhã) e seguimos para o Canal onde assistimos a passagem de um enorme cargueiro e visitamos o Museu existente dentro das eclusas de Miraflores conhecendo melhor a história dessa obra monumental. Só não tivemos tempo de assistir ao filme 3D que eles passam lá e é bem recomendado pelo Riolando. Enfim… seguimos para o aeroporto.

Loading...Imagem
Loading...Imagem

O Panamá se revelou uma agradabilíssima surpresa e não tenho dúvidas que o Riolando, com seu profissionalismo, simpatia, tranquilidade e demais características super positivas, foi fundamental para essa impressão. Tanto que eu e minha tia já decidimos voltar para conhecer também suas praias caribenhas e sua zona franca em Cólon, sempre na companhia do Riolando, pois, após assistir as loucuras que os taxistas fazem por lá, não teríamos coragem de conhecer mais do Panamá com outra pessoa. Super recomendo!!!!

Loading...É isso pessoal, uma viagem perfeita para fazer com amor, amigos, sozinho…
Um pouco mais cara que os usuais mochilões, mas de vez em quando vale a um mimo para nós mesmos e ter o gostinho de uma vida de luxo rsrs

Drika,

Amei seu relato e acredito que vai inspirar muita gente a fazer uma conexão maior e aproveitar para conhecer o Panamá!

Super obrigada e ficamos no aguardo de um post com dicas de scrapbooking para viajantes!!

Sobre Debora Galizia

Sou publicitária, casada e mãe de um lindo casal de crianças, que já estão mais crescidinhos... Mas que desde pequenos sempre adoraram nos acompanhar nas viagens, para conhecer este imenso mundo!!!